quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Últimos medalhistas do quadro


Depois da primeira publicação dos Jogos Olímpicos, sobre o futebol feminino, vou postar sobre o restante das delegações que ganharão medalha, segundo o blog. Lembrando que já foram analisados 120 países, 60 prováveis medalhistas e 60 prováveis países que irão apenas para participar da maior festa do esporte mundial. Ao lado direito, no botão "Todos os países" estes podem ser visualizados.

Venezuela Os venezuelanos, cada vez mais fortes no esporte com a política do presidente Chavez, mostraram sua força no Pan do ano passado, quando ficaram á frente da Argentina. Para Pequim, a principal chance de medalha, e que o blog "deu" prata é na esgrima, com Silvio Fernandez. Serão 120 atletas em Pequim, com destaque para a equipe masculina de volei e softbol feminino. Além disso, o tawekondo chega com chances reais de medalha, com Juan Diaz, Carlos Carbajal e principalmente a atual medalhista de bronze Adriana Carmona. Em Atenas, foram dois bronzes.

Bahnein O pais que tem ate um GP de Formula 1 em seu calendario, ira para Pequim com 12 atletas, divididos em natacao, atletismo e tiro. O grande nome que pode acabar com o jejum de nunca ter ganho uma medalha olimpica e Rashid Ramzi, atual medalha de prata no mundial de 1500m rasos. Jamal Maryam e atual campea mundial dos 1500m feminino e pode tambem quebrar o jejum. Um pouco mais distante da medalha, Tereq Taher tem chances de podio nos 3000m com obstaculos, mas bem menores devido a supremacia queniana na prova.

Singapura O país que tem uma medalha de prata na história da competição, conquistada em Roma 1960, tem tudo para conquistar a segunda medalha. Com apenas 26 atletas na delegação, o país tem chances reais de conquistar medalha no tênis de mesa, principalmente por equipes feminino, em que é favorito para medalha de prata. Além disso, o badminton pode surpreender e a natação, com quatro atletas, mostra-se ao menos um pouco competitiva.


México O México, que se conquistar apenas uma prata como previsto pelo blog terá a pior campanha desde Seul, quando o país levou dois bronzes. Com a aposentadoria de Ana Guevara, que brigou com o comitê olímpico nacional, o atletismo ficou sem sua maior estrela mas pode levar medalhas ou na marcha ou nas provas de meio fundo e fundo. A medalha prevista pelo blog é do tawekondo, com Maria Espinosa na categoria pesado. Outros atletas do tawekondo tem chances de medalha e os saltos ornamentais correm por fora.

Mali A delegação de Mali terá apenas 17 atletas, 12 deles da seleção feminina de basquete, que deverá ser o saco de pancadas da competição. Entretanto, Daba Keita, do tawekondo é favorito para medalha na categoria até 80kg,em que é campeão mundial e que o blog o colocou como medalha de prata. Além disso, terá dois atletas na natação e dois no atletismo.

San Marino O pequeno país que sediou GPs de fórmula 1 durante anos busca sua primeira medalha da história e tem a atiradora Daniela Del Din como favorita na fossa olímpica. Além dela, serão apenas mais um atleta no atletismo, Ivano Bucci, e dois na natação, Simona Muccioli e Emanuele Nicoline.

Filipinas Em jejum de medalhas desde 1996, a delegação de Filipinas estará em Pequim com 15 atletas para conquistar a primeira medalha em 12 anos.Harry Tanamor, da categoria até 48kg do boxe, é a principal esperança do país e é apontado pelo blog como medalha de prata na categoria. O tawekondo e os saltos ornamentais, com duas vagas cada, também são destaques da delegação que também participará do atletismo, natação, tiro com arco e levantamento de peso.

Áustria Cinco bronzes são esperados pelo blog para a equipe austríaca, que em Atenas 2004 levou dois ouros e um total de sete medalhas. O judô segue como uma das principais modalidades do país, que espera, segundo o blog, três bronzes. A vela tem Roman Hagara e Hans Peter Steinacher na classe tornado como favorito para medalha também. Serão 79 atletas.

Honk Kong Depois de um ouro em 1996, zerar em 2000 e levar uma prata em Atenas, Honk Kong é favorito para três medalhas nos Jogos de Pequim, mesmo com uma equipe de apenas 39 atletas. O destaque é para o tenis de mesa, favorito para medalha de bronze tanto entre os homens como entre as mulheres. A suposta terceira medalha viria do badminton feminino. Além disso, o ciclismo, o remo e a esgrima são os destaques da delegação.

Belgica O pequeno e rico pais viajara para Pequim com cerca de 110 atletas, 30 deles no futebol masculino e no hoquei na grama, os dois esportes mais populares do pais. O futebol, entrara no grupo do Brasil, sem muitas expectativas. Nao pelo fato de estar no grupo do Brasil e sim por nao ter grandes craques. O Hoquei na grama estara feliz com uma classificacao para as quartas de finais.
A principal expectativa de medalha, Justine Henin se aposentou meses antes dos Jogos Olimpicos, o que praticamente arrancou do pais um podio certo. Embora a Bélgica não tenha participado de apenas duas edições dos Jogos – Atenas-1896 e Saint Louis-1904 –, os resultados não são os mais significativos. No ranking geral, aparece na 28ª posição, com 36 ouros e 137 pódios. A melhor campanha da Bélgica foi em 1920, quando o país sediou as Olimpíadas na Antuérpia.
As principais expectativas ficam com o time do revezamento 4x100m do atletismo feminino, algumas categorias no judo e ciclismo. Nos tatames, Dirk Van Tichelt na categoria ate 73kg e campeao europeu e pode levar uma medalha. Nas rodinhas, Paul Palissen no montain bike, Iljo Keisse por pontos e Tom Boonen na concorrida prova de estrada estao entre os cotados para o podio.

Malásia O badminton deve ser o carro chefe da Malásia nos Jogos Olímpicos, com o país sendo favorito para medalhas de bronze tanto individual quanto em duplas masculina. A medalha de prata está prevista para o ciclismo, que seria a primeira medalha da história do país sem ser no badminton. São 33 atletas malaios em Pequim.

Índia O país do Hóquei na grama já não é mais o mesmo e sequer se classificou para os Jogos de Pequim. Com uma população de 1 bilhão de habitantes, o país espera apenas uma medalha, no tiro com Abhinav Bidra na carabina 10m. Ao todo serão 58 atletas, 10 deles no tiro, o esporte que no momento faz mais sucesso no país. Atletismo e natação também tem um número razoável de atletas.

Irlanda Apenas uma medalha de bronze está prevista pelo blog para os Jogos Olímpicos de Pequim, que zerou nos Jogos Olímpicos de Pequim depois de perder o ouro no hipismo saltos por dopping. Serão 58 atletas e o único favorito para o pódio, segundo o blog, Philip Murphy na fossa olímpica do tiro.

Mongólia Mongólia ganhou um bronze nos Jogos Olímpicos de 2004 e 1996, zerando Sydney e tem um total de 14 pódios na história dos Jogos Olímpicos. Serão 29 atletas em ação buscando aumentar o score de medalhas. O úncio favorito indicado pelo blog foi Naranbaatar Bayaraa na categoria até 55kg da luta livre. Uma equipe forte que estará em Pequim será a do judô que poderá disputar duas ou até mesmo três pódios.


Vietnã O levantamento de peso pode colocar o Viatnã no quadro de medalhas pela segunda vez, já que esteve presente com uma prata em 2000. Hoang Anh Tuan, do levantamento de peso categoria até 55kg, foi colocado pelo blog como medalhista. Serão 13 atletas em Pequim, três deles no tawekondo que pode surpreender e levar um pódio para o país.

Armenia O pais que tem em sua historia uma medalha de ouro, uma de prata e uma de bronze tem chances reais de aumentar essa sua quantia. Com 26 atletas divididos em apenas sete esportes, as chances estao concentradas no levantamento de peso.Hripsime Khurshudyan na categoria superpesada feminina, Meline Daluzyan ate 63kg, Nazik Avdalyan ate 69kg tem chances de medalha para as mulheres, todas muito bem cotadas mas nao favoritas ao podio. Ja Gevorg Davtiyan, na categoria ate 77kg masculina, e a principal chance. Apostei num bronze para ele.No boxe, Hrachik Javakhyan tem chances de bom resultado

África do sul Apenas um bronze esperado,segundo o blog, para África do Sul, que em 2004 ficou ao todo com seis medalhas, com destaque para o ouro do revezamento 4x100m livre da natação masculina. Agora, com a natação com chances menores de medalhas, mas ainda existentes, claro, os sul-africanos tem como provável medalhistas Donovan Cech e Ramon Di Clemente no dois sem do remo. A equipe de hóquei na grama feminino, o boxe e claro, a natação são as maiores equipes do país.

Um comentário:

George disse...

Tá bom do críquete e do rugby figurarem nos jogos olímpicos para aumentar as chances sul-africanas