segunda-feira, 25 de agosto de 2008

A imprensa brasileira não muda

Parace que a imprensa "esportiva"(vulgo futebolística) está cada vez pior. Depois de uma participação brasileira nos Jogos Olímpicos, a imprensa brasileira ao invés de voltar os olhos para o futuro ou até mesmo ficar chorando os ouros perdidos, o Jornal o globo lança uma reportagem de capa: "Cada medalha custou 96 milhões de reais."

Meu Deus, como se todo o dinheiro fosse investido para se conseguir medalhas. Não vou bater na mesma tecla do número de finais que conquistamos, de resultados inéditos...Vou partir para o social. O dinheiro investido no esporte não é somente para os Jogos Olímpicos, é um bem social.

Grande parte deste dinheiro da Lei Piva vai para a formação da base, buscando novos talentos espalhados pelo Brasil, tirando-os de uma vida mais complicada e levando-os para o esporte.O resultado começou a ser visto em Pequim. Uma judoca do Piauí, um nadador finalista olímpico da Paraíba, um velocista de Manaus...Isso não existia há alguns anos e está começando a ficar cada vez mais comum. E aí sim, levando além de uma melhora esportiva, uma melhora social o dinheiro se mostra bem investido.

O Comitê Olímpico Brasileiro tem todos seus defeitos, mas está tentando dar um jeito no esporte brasileiro. A Espanha só cresceu esportivamente e principalmente economicamente depois daCopa de 1982 e dos Jogos Olímpicos de 1992. E o Brasil está com essa chance nas mãos com a copa de 2014 e dos Jogos de 2016. E tem gente que é contra...Não tem como entender.

A mídia que caiu em cima da participação brasileira em Pequim agora vai voltar para o futebol, com pequenas excessões como mundial de volei e basquete, para daqui a quatro anos voltar a criticar o atletismo, a natação, a ginástica...Sem saber o que aconteceu dentro do esporte nestes quatro anos!

Juca Kfouri voltará para seu clássico futebol, os canais SPORTV vão voltar para os cinco programas diários sobre futebol, a ESPN Brasil voltará a transmitir somente campeonatos europeus, o LANCE! vai voltar a ter cinco páginas sobre todos os outros esportes e 25 para o futebol, os grandes jornais voltarão a ter suas páginas de esportes engolidas pelo campeonato brasileiro...É assim que ruma a imprensa brasileira para daqui a quatro anos criticar atletas, federações, Comitês...

2 comentários:

George disse...

De fato é angustiante o marasmo da imprensa esportiva nacional que desperdiça tanto tempo com mesas redondas futebolísticas muitas vezes vazias de qualquer informação relevante.
Mas algumas iniciativas existem e devem ser valorizadas, como no caso do Sportv e a transmissão das etapas da Copa do Mundo de ginástica, natação, Golden League, tênis e paraolimpíadas. E da Espn como ano passado com a Copa do mundo de rugby, o torneio paulista de handball.
É claro que seria importante que outros esportes também gozassem de alguma divulgação como o badmington, ou o remo, esgrima.
Convenhamos, um dos mais angustiantes momentos pós-olimpíadas é saber que muitos de nossos atletas somente serão lembrados na hora de "cobrar resultados".

Patrícia Angélica disse...

nossa...

vc falou tudo!!!!!!!!!!!!!!

fico feliz em saber q o jornalismo esportivo brasileiro tem caras como vc!!!!!!

saber q nao serei a unica é mt bom!!!!!!!

--> eu estou entrando na faculdade de jornalismo e pretendo de embrenhar pelos campos do jornalismo esportivo!!

será q podemos conversar??
se tiver msn, me add (e todos aki q tb puderem e gostarem de falar sobre esporte): paty_angelos@hotmail.com